(11)­ 3541-1293
(21) 3400-8020

Por que ensinar crianças a programar? Veja debate entre pais, alunos e especialistas

Por que há tantas pessoas obcecadas em ensinar programação para crianças? A pergunta, feita na rede social Quora (leia aqui), um espaço na internet onde qualquer pessoa pode fazer uma indagação e receber respostas de usuários, traz à tona a dúvida de muitos pais. Afinal, por que se busca cada vez mais ensinar crianças e adolescentes a programar? Quais são os argumentos para esse tipo de aprendizado?

Nada menos do que 90 usuários responderam com seus pontos de vista na rede social, incluindo especialistas, estudantes e pais - promover essa interação é justamente a proposta do Quora, fundado em 2009 por dois ex-executivos do Facebook - Adam D’Angelo, o atual CEO do Quora, e Charlie Cheever. Ambos, aliás, são especialistas em tecnologia e programadores.

Na pergunta no Quora, o usuário diz não compreender o motivo da atual “onda” de ensinar programação a crianças e adolescentes, sugerindo que, “para muitas pessoas, especialmente crianças, programar é “ridiculamente chato”. Ele acrescenta que “as crianças não querem ficar sentadas em frente ao computador o dia inteiro digitando comandos em um terminal, mas sim sair lá fora e brincar com os amigos no parquinho.”

Tornar o tempo útil

Entre as respostas, por exemplo, está a de Jeff Nelson, que trabalhou como engenheiro no Google. O especialista argumenta que há muito tempo as crianças já não ficam mais o dia todo brincando na rua. “Um consenso hoje em dia é que crianças ficam sentadas na frente do computador ou do videogame o dia todo, mas elas estão apenas jogando. Não estão aprendendo como realmente usar o computador ou aprendendo a programar. É uma perda de oportunidade”, avalia. Dessa forma, o ensino de programação é um meio de aproveitar esse tempo e estimular as crianças a treinar habilidades, sugere.
A resposta de Nelson, aliás, pode ser complementada com um comentário que Bill Gates fez, em entrevista à CNN, sobre o ensino de programação a crianças: “Eu acredito que mais crianças deveriam aprender a programar (...). Há muita inovação atualmente que torna isso [o aprendizado de programação] mais interessante, não é mais algo só para nerds como quando eu estudei. Bill Gates, contudo, não acredita que esse aprendizado deveria ser “imposto” a todos, mas avaliou na entrevista que o fato de entender como um computador funciona possibilita ao aluno um senso real do que pode ou não ser feito com softwares e como associar isso a boas oportunidades de trabalho.

Aprender a pensar

A estudante americana Daniella Maydan conta em sua resposta no Quora que vive no Vale do Silício, região na Califórnia repleta de empresas de tecnologia, e cresceu rodeada de muitos engenheiros

Em seu texto, a jovem diz que, quando mais nova, costumava dizer ao seu pai: “eu não tenho ideia de como você pode viver de programação. É ‘muuuito’ chato... Você apenas senta o dia inteiro na frente de um computador e não faz nada”.  E a garota acrescenta: “eu estava errada”.

Apesar de não querer ser engenheira, a adolescente diz que está tendo aulas de programação na escola e que foi uma das melhores decisões que já tomou na vida. “Programar é muito mais do que escrever um ‘monte de coisas aleatórias em um terminal’. Aprender a programar é prático e pode beneficiar qualquer um, especialmente crianças”, relata a jovem, acrescentando que “programar é super divertido” e “aprender a programar é aprender a pensar.”

Diversão e criação

Daniella faz uma série de argumentos, entre eles o de como saber programação ajuda na resolução de problemas de forma criativa e prática. “Programar me ensinou como avaliar um problema complexo dividindo-o em partes menores, resolvendo cada uma delas individualmente. Esse processo de pensamento é extremamente importante para as crianças aprenderem.” A jovem opina que o ato pode ainda ser divertido: “por que jogar de novo jogos repeditos quando você pode criar sua própria e impressionante versão?”

A pergunta também foi respondida por Sheryl Axline, uma mãe que apostou no ensino da programação para o filho quando criança - o jovem começou aos 8 anos. “Deixando de lado os grandes benefícios para a sociedade, o que eu vejo é que a programação o ajuda a aprender conceitos lógicos e isso alimenta o ‘cérebro faminto’ dele. Na minha humilde opinião, assim como no aprendizado de línguas estrangeiras, a exposição mais cedo é melhor porque o conhecimento virá de forma mais natural para ele no futuro, e irá moldar a forma como ele raciocina”.

A mãe acrescenta que o filho e um colega descobriram que programar pode ser divertido e encontram sites especializados para programação para crianças. “Programar trata-se menos de digitar comandos em um terminal e mais de fazer coisas divertidas acontecerem”, avalia a mãe.
O debate no Quora sobre o assunto é longo. Para quem ficou curioso e quiser saber mais respostas, é só acessar o link aqui.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google

<Planos e matricula/>

MENSAL FAÇA UMA AULA GRÁTIS

MENSAL
  • PLANO BÁSICO
  • PREÇO ÚNICO PARA QUALQUER CURSO
  • VAGAS LIMITADAS
MATRICULE-SE

TRIMESTRAL FAÇA UMA AULA GRÁTIS

TRIMESTRAL
  • 5% DE DESCONTO
  • PREÇO ÚNICO PARA QUALQUER CURSO
  • VAGAS LIMITADAS
matricule-se

SEMESTRAL FAÇA UMA AULA GRÁTIS

SEMESTRAL
  • 10% DE DESCONTO
  • PREÇO ÚNICO PARA QUALQUER CURSO
  • VAGAS LIMITADAS
matricule-se